Finalizada em: 28/10/2017

Capítulo Único

estava agitada o suficiente para não conseguir ao menos colocar a chave na fechadura para abrir a porta. Estava irritada por ter se atrasado, irritada por ter pego trânsito, irritada por Kook não responder a suas mensagens e ansiosa. Céus, ela estava principalmente ansiosa e por isso estava tão irritada.
Ela estava perdendo o apresentação do Billboard simplesmente porque seu irmão decidira que era um bom dia para ficar noivo.
Tudo bem, ela estava feliz por ele, mas precisava mesmo era estar vendo o Billboard.
Tirando os sapatos de qualquer jeito enquanto pulava desengonçada em um pé só, ela jogou a bolsa no sofá junto com suas chaves e tentou, ao mesmo tempo, tirar o casaco. Aquela correria toda até o apartamento de Jungkook havia lhe deixado quente como o inferno, morrendo de calor mesmo fazendo frio.
Não que o tempo lhe preocupasse. Ela precisava ligar o computador para ver o Billboard. Estava ansiosa com isso desde o anúncio de que estavam concorrendo. Passara horas conversando sobre o assunto com Kook, jogada junto com ele no chão daquela mesma sala. Aquela premiação era a prova de que o BTS havia conquistado o mundo e a chance de conquistar ainda mais. De elevá-los a um patamar que jamais esperavam alcançar.
Ela não sabia se era o orgulho que a deixava tão eufórica quanto estava, ou o fato de conhecê-los e saber exatamente o que estavam sentindo, mas seu coração estava prestes a saltar pelo peito e ela sequer havia ligado a televisão ainda.
não tinha ideia de como conseguiu não derrubar nada enquanto se livrava de todas as peças de roupa desnecessárias dentro de casa ao mesmo tempo que seguia para o quarto de Jungkook, mas levou apenas dois minutos para que voltasse de lá com seu notebook, conectando-o com a televisão já ligada enquanto esperava que ele fizesse o mesmo. Tudo o que ela não tinha naquele momento, era paciência para esperar, mas como que para testá-la, o computador demorou o dobro de tempo que normalmente levava para iniciar.
Ouviu seu celular apitar sobre o sofá e olhou da tela do notebook para ele, onde o aparelho estava. Provavelmente não se importaria em ler a mensagem se não estivesse esperando por uma do namorado, que havia decidido ignorá-la em um dos momentos mais importantes de sua vida. Estava sendo injusta, na verdade, já que ele havia lhe ligado três vezes durante aquele mesmo dia, surtando em nervoso. Ela ouviu cada palavra de desabafo pacientemente, riu com as exclamações de desespero e nervoso e, principalmente, tentou controlar suas próprias emoções para não deixá-lo ainda mais inquieto.
Jungkook estava na T-Mobile Arena, em Las Vegas, esperando o anúncio dos vencedores na categoria da qual seu grupo estava concorrendo. Se vencessem, seriam o primeiro grupo coreano a conquistar aquele feito e estava lutando ao máximo para não começar a gritar sozinha, provando que era tão fã da carreira do BTS quanto qualquer Army poderia ser.
havia prometido a si mesma que não o bombardearia com mensagens durante a premiação, por mais que quisesse. Era um momento dele com seu grupo e ele precisava aproveitar dele junto com os outros. Eles estavam nervosos, agoniados e ela podia imaginar perfeitamente o estado de espírito de cada um deles. V completamente mudo, tenso, segurando suas mãos juntas enquanto mastigava os próprios lábios. Suga, sempre tão despreocupado, limpando o suor das mãos em sua calça enquanto xingava mentalmente a demora. Rap Monster, sempre o mais forte, também o mais ansioso, remexendo-se impaciente enquanto torcia sozinho para que fossem os vencedores. Jimim, Jin e J-Hope apreensivos. O primeiro, como se estivesse prestes a chorar, o segundo tentando se controlar e o terceiro imóvel enquanto torcia pelos resultados. Kook, por sua vez, imaginava batendo os pés de forma inquieta. Ele se controlaria para não demonstrar o nervosismo, sorriria sozinho para disfarçar e fingiria que tudo estava bem com maestria, mas por dentro estaria prestes a explodir. Provavelmente desejaria poder gritar e por mais que quisesse ligar para que ele o fizesse diretamente com ela, não fez. Passou o dia lutando contra a ansiedade, a curiosidade sobre o que estava acontecendo. Durante o noivado do irmão tentou buscar, em vão, por novidades na internet e apenas depois de meia hora que a premiação havia começado , em desespero sem notícias, mandou a primeira e única mensagem a Kook. Já havia tentado a melhor amiga, o twitter, e mesmo sabendo que Jungkook ligaria para comemorar, precisou mandar a mensagem para se certificar de que não tinha perdido nada.
Agora, minutos depois, tinha receio de que a mensagem recebida fosse dele. Tinha medo de ter perdido a entrega do prêmio e o discurso para o qual Monster havia ensaiado por tanto tempo. Medo de ter perdido o anúncio e medo dele só não ter respondido porque estava no palco, crente de que ela estava assistindo para prestigiá-lo quando, na verdade, não estava.
Por fim, fechou um dos olhos ao pegar o aparelho celular na mão e temeu olhar a tela. Sentia-se a pessoa mais bipolar do mundo, perdida entre o desejo de que fosse Kook e o de que não fosse. Contando mentalmente até três, ela finalmente abriu os olhos e não pode evitar o suspiro decepcionado ao ver o nome de no visor, abrindo a mensagem impaciente enquanto voltava para a televisão revoltada com si mesma por ter feito tanto drama para a amiga.
- Mas que droga! – xingou ao ver que, além de tudo, o notebook ainda não havia ligado. – Já fazem dez minutos! – exclamou, apertando o “enter” milhões de vezes como se aquilo fosse resolver alguma coisa.
Olhou no relógio, na verdade não havia se passado nem cinco minutos desde a hora que havia chegado e bufou ao notar que o problema era ela, voltando-se mais uma vez para o celular emburrada. Não queria mais saber o que tinha a dizer. havia sido totalmente inútil naquela coisa de passar as notícias enquanto não podia procurá-las por si, mas arregalou os olhos ao ler o que estava escrito no aplicativo:

“É A PRÓXIMA CATEGORIA! AAAAAAAAAAAAAH!”

- Meu Deus! – exclamou, sentindo a euforia crescer ainda mais mesmo sem ter ideia de como aquilo era possível. Olhou mais uma vez para a tela e choramingou por não ter ligado. Quis se jogar no chão para chorar, mas ao invés disso o que fez foi bater os pés aflita enquanto digitava uma resposta:

“E AI? O QUE ESTÁ ACONTECENDO? ME CONTAAAAAA!


“VOCÊ NÃO ESTÁ VENDO?!”

“PORRA, NÃO!”
“Meu notebook não quer ligar!”


“POR QUE DIABOS VOCÊ ESTÁ LIGANDO SÓ AGORA?”


imaginou perfeitamente a expressão confusa da amiga com aquela frase, mesmo que não pudesse vê-la, mas revirou os olhos apesar disso. Ou por isso, no caso, já que deveria saber daquela informação. Já havia sido avisada. “O noivado do meu irmão, , digitou em resposta, recebendo outra de um segundo depois:

“DROGA! Tinha me esquecido.”
“ESTÁ NO INTERVALO, MAS É A PRÓXIMA CATEGORIA”


Imediatamente, a garota arregalou os olhos em desespero. Como diabos aquela droga de notebook ainda não tinha ligado?! Estava prestes a xingar novamente, em um misto de raiva e frustração, quando ouviu o som que indicava que seu computador havia finalmente iniciado. Deixando o celular de lado no mesmo segundo, ela pesquisou pela premiação no Google, encontrado rapidamente o canal online de transmissão enquanto mordia seu polegar de forma frenética. Quando abriu, pegou o celular e voltou rapidamente para o sofá, sentindo o coração na garganta enquanto seus olhos marejavam.
Estava tão nervosa quanto eles pois sabia o quanto aquilo representava, não só para o BTS como um grupo, mas também para a música coreana no geral. O Bangtan estava fazendo com que o Kpop fosse reconhecido no meio artístico e a única forma de ficar mais orgulhosa, era vendo-os ganhar em uma categoria tão bem representada quanto aquela, disputando com artistas tão renomados.
A transmissão se iniciou no exato momento em que a categoria era anunciada, o Top Social Artist e cruzou as pernas em posição de índio, juntando as mãos em frente aos lábios que ela mordia em nervoso. Suas palmas soavam, seu estômago revirava e ela nem estava lá, vendo ao vivo.
Estava na hora e sequer precisou olhar para o celular para ter certeza de que era isso que havia enviado quando o aparelho notificou nova mensagem.
Era agora e a euforia que sentia era demais para que pudesse descrever. Acompanhava o grupo desde que se juntara a equipe na produção de um dos álbuns, mas nada se comparava com o que ela sentia naquele instante, vendo onde haviam chegado.
E eles nem tinham ganhado ainda.
Na televisão, um casal subiu no palco e após uma conversa rápida, chamaram os indicados. O público vibrou ao ver Justin Bieber na tela, fazendo com que o estômago da garota se embrulhasse em expectativa e nervosismo mais uma vez. Quer dizer, estavam concorrendo com o Justin Bieber! Isso só fazia com que a vitória, se viesse, fosse ainda maior.
E ela tinha esperanças de que viria. Perdera horas com Kook votando no grupo para isso.
O próximo indicado a aparecer na tela foi o próprio BTS, com o clipe de Blood Sweat & Tears e sorriu largamente ao notar a animação do público, que gritou ainda mais por eles do que pelo próprio Bieber. Pode imaginar Kook sorrindo pela reação e enlouquecendo por ganhar do Justin Bieber. Se acontecesse, falaria daquilo por semanas, ou meses. Era um artista por quem mantinha certa admiração.
“E eles iam ganhar, eles tinham que ganhar”, pensou consigo mesma outra vez, não deixando de reparar que nenhum outro artista concorrendo com eles recebeu a mesma gritaria do público.
Céus, eles iam mesmo ganhar.
Os indicados terminaram com Shawn Mendes, artista de quem costumava ser fã, mas naquele momento, ela não deu a mínima para ele, sentindo-se prestes a ter um colapso nervoso quando o casal que apresentava a categoria voltou a tela. A mulher gritou animada, era ela quem carregava a dobradura com o nome do artista vencedor.
só queria saber de uma vez o que estava escrito lá dentro e a xingou mentalmente como imaginava Suga fazendo só para que parasse de enrolar, mesmo que a mulher não estivesse fazendo isso de fato.
Só estava nervosa.
Não, mais que isso, estava enfartando.
- Só anda com isso de uma vez… - choramingou, arregalando os olhos quando, o que pareceu ser uma eternidade depois, o homem começou a falar:
- E o Billboard Music Awards vai para... – se interrompeu enquanto a mulher erguia o papel com o vencedor em velocidade que para , pareceu ser câmera lenta. Ela segurou as mãos com mais força uma contra as outras e prendeu a respiração. Inclinou-se em direção a tela sem perceber e então gritou quando a mulher abriu a montagem, antes mesmo dos apresentadores anunciarem o nome.
- BTS! – eles gritaram juntos na televisão, mas não ligou muito, ficando de pé no sofá enquanto pulava, aos berros de felicidade.
Eles ganharam! Conquistaram um marco histórico para o estilo musical, para a Coréia, e sentiu-se prestes a explodir de animação enquanto via os meninos se levantarem de seus lugares com sorrisos estampados em suas faces.
V, Jimin, Suga e Monster se abraçaram rapidamente antes mesmo dos outros se juntarem a eles. J-Hope não conseguia controlar o enorme sorriso e parou de pular para ver o discurso, sorrindo tão satisfeita quando Hope.
Ela estava tão orgulhosa que jamais conseguiria expressar em palavras e se manteve focada na tela enquanto os sete subiam no palco, desejando desesperadamente que a câmera se focasse em Jungkook para que pudesse vê-lo.
Se sentia prestes a chorar em euforia, mas um enorme sorriso estampava sua face enquanto os via percorrer o caminho até o palco, felizes e orgulhosos com o próprio feito.
O prêmio foi entregue aos meninos e uma mulher desconhecida por ela apareceu na tela. Fazia parte do público artístico na premiação, mas apesar da empolgação dela ser algo positivo, resmungou em protesto, querendo ver o BTS ao invés dela.
Rap Monster ia iniciar o discurso e ela nem havia visto Kook ainda.
Sem descer do sofá, soltou uma exclamação frustrada, jogando os braços para cima, mas isso só durou um segundo, tempo necessário para que Rap Monster começasse a falar em um inglês que ela adorava ouvir.
- Army, nosso fandom, muito obrigado. – começou ele, interrompendo a si mesmo para sorrir para a câmera enquanto segurava o prêmio nas mãos. fez o mesmo, embora Jungkook tenha sido o motivo. Ele estava atrás de Monster, ao lado direito, olhando atentamente para o amigo enquanto este falava. Ela mordeu o lábio inferior, podendo ler a expressão do garoto perfeitamente. Só de olhar para ele sabia o quanto estava se contendo, o quanto queria comemorar e o esforço que fazia para se controlar, guardando os surtos para quando estivesse sozinho com os rapazes. Puta merda, eles tinham ganhado! - Ainda não conseguimos acreditar que estamos aqui, de pé no palco do Billboard Music Awards. Oh meu Deus! - Monster parou de falar novamente e riu com a reação que ele havia tido, especialmente quando Kook, atrás dele, escondeu o rosto nas mãos, como se acreditasse tanto quanto ele que estavam em Las Vegas para uma premiação tão importante. As fãs gritavam enlouquecidas e se sentiu muito como uma delas, louca para pular em cada um deles e parabenizá-los pelo grande feito. - É tão bom ver todos os artistas que admiramos e nos sentimos honrados por estarmos nessa categoria com artistas tão grandes, sabe, bem na nossa frente. É realmente uma honra e, o mais importante, este prêmio pertence a todas as pessoas ao redor do mundo que iluminam o amor e a luz para nós. - Suga, ao lado esquerdo de Monster, sorriu e mais uma vez fez o mesmo só de ver a felicidade do garoto. J-Hope também sorria sem parar e ela bateu os pés no sofá duas vezes, eufórica, antes de se sentar para ouvir o resto do discurso. Tinha prometido não ligar, mas caramba, precisava ligar. Se não surtasse com eles por isso, teria um ataque cardíaco jovem demais. - Por esses milhões de pessoas que orgulham o BTS. Por favor, Army, lembrem-se do que dizemos, ame a si mesmo. - completou, terminando o discurso em inglês antes de agradecer uma última vez, agora em coreano, fazendo o sorriso de se alargar: - Realmente muito obrigado, amamos vocês. - os meninos aplaudiram, as fãs gritaram e riu, sem ter ideia de que reação deveria ter sobre aquilo. Já tinha passado por todas elas, por todo tipo de estado de espírito. - Obrigado Billboard por nos apoiar! Obrigado! – ele falou mais uma vez e, novamente, soltou gritinhos histéricos ao se por de pé em um pulo, vendo-os deixar o palco. Seu celular ainda disparava loucamente desde o início do discurso com novas mensagens de , mas quando o pegou na mão não deu a mínima importância para ela. que a perdoasse.
sabia que Jungkook precisava gritar com os amigos, mas ela precisava gritar com ele antes que enlouquecesse e com as mãos trêmulas, discou o número tão conhecido, mesmo sem saber se ele estava com o aparelho. Caramba, ele deveria ter colocado no silencioso, mas ela precisava falar com ele.
Bateu os pés no chão em uma animação invejável enquanto ouvia o telefone chamar. Não esperava que ele atendesse de verdade, mas queria que ele atendesse, urrando em frustração quando não o fez. Discou o número de , decidindo que teria que ser com ela mesmo e gritou quando seu celular começou a tocar, o nome de Kook aparecendo na tela.
atendeu no primeiro toque e gritou antes que ele dissesse qualquer coisa, provavelmente danificando a audição de Jungkook que riu do outro lado da linha. Havia nervosismo no som da sua risada, alívio e, mais do que tudo junto, felicidade. Ele estava explodindo em alegria e ela se sentiu ainda mais vibrante por isso.
- Nós vencemos! - ele comemorou, rindo novamente de nervoso e ela vez o mesmo.
- Vocês venceram! - gritou, pulando onde estava. - Venceram Shawn Mendes, JUSTIN BIEBER!
- Ai, caramba, nós vencemos o Justin Bieber! - ele exclamou, como se só então se desse conta e, mais uma vez, riu em nervoso.
, mesmo longe, o imaginou se abaixando no chão. Era o tipo de coisa que ele fazia e pôde visualizá-lo a sua frente por um instante, com a cabeça apoiada nas mãos enquanto resmungava as coisas desconexas que ela o ouvia resmungar sem entender. Naquele domingo, dia 21 de maio de 2017, os Bangtan Boys fizeram história no palco do Billboard Music Awards de 2017. O primeiro grupo de Kpop a ganhar uma categoria na premiação e sentindo-se tão desacreditada e emocionada quanto ele, ela soltou o ar pela boca, sentindo os olhos marejarem novamente.
- Kook. - o chamou, soando mais calma agora mesmo que por dentro ainda se sentisse prestes a explodir. Ela tinha tantas coisas a dizer que nem ao menos sabia por onde começar, levando alguns segundos para fazê-lo. Pode ouvir, ao fundo, as vozes eufóricas dos outros meninos e apesar de uma pontinha dela se sentir culpada por ter tirado Jungkook deles naquele momento, outra parte dela estava feliz por isso. Ele podia ter continuado sem usar o telefone, mas escolheu compartilhar aquele momento tão importante com ela. - Eu estou tão orgulhosa. - ela riu fraco, ouvindo sua voz soar embargada e o escutou rir por isso.
- … - falou em tom de reprovação, como se a repreendesse pelas lágrimas. Ele próprio deveria estar emotivo demais sem isso e ela abanou a si mesma para se conter, antes que fizesse o garoto chorar.
- Desculpa, desculpa. - pediu, suspirando para se recompor. - Parabéns por isso. - falou finalmente, sorrindo por descobrir por onde começar. Parabenizá-los era mais do que certo e só lamentou não poder dizer a todos. - Vocês trabalharam duro, vocês se esforçaram e vocês mereceram o prêmio tanto quanto merecem estar ai. Vocês foram brilhantes em cada passo que deram e ninguém podia merecer isso mais do que vocês. Estão tendo o reconhecimento digno de todas as noites em claro pensando no grupo, de todo suor que derramaram ensaiando por horas a fio. Kook, vocês trouxeram para o kpop um prestígio que ninguém jamais conseguiu trazer e eu eu estou infinitamente orgulhosa de vocês por isso. Parabéns.
- … - Kook repetiu, a reprovação ainda exitia em sua voz, mas agora por fazê-lo se emocionar. Pôde ouvir as lágrimas em sua voz, seguido por outro resmungo enquanto soltava o ar pela boca. - Ah, droga. A gente tinha feito uma aposta sobre chorar e eu acabei de perder.
riu com a afirmação e, novamente, ele fez o mesmo. Eram como aqueles casais bobos que riam quando o outro ria, mas nenhum dos dois se importava. Estavam felizes demais para que qualquer outra coisa além daquele momento fosse relevante.
- Cadê o Jungkook? - ela ouviu o chamarem ao longe, do outro lado da linha, e lamentou por isso em silêncio. Não podia mais alugá-lo, mas caramba, ela queria demais.
- Você precisa ir. - falou contra a sua vontade e o ouviu concordar.
- Preciso. - disse em um resmungo, mas riu em seguida quando J-Hope gritou seu nome novamente, agora perto do telefone após encontrá-lo.
- Aproveite o resto da noite, e comemore. Você merece. - falou. A intenção era dar aquilo como deixa para que ele desligasse, mas, novamente, Kook apenas concordou, como se também não quisesse desligar.
- Certo. - disse apenas, mas não desligou.
- Parabenize os outros por mim. - postergou a conversa, mesmo sabendo que não devia, e foi a vez dele de rir, como se soubesse exatamente o que ela estava fazendo e o motivo disso.
- Sabe, fico feliz que não tenha conseguido cumprir sua promessa de não ligar. - disse com humor e ela não segurou a risada. Tinha outra piada para ele na ponta da língua, mais mil coisas para dizer, mas negou com a cabeça, como para impedir a si mesma de continuar.
- Desliga de uma vez, Jungkook. - disse, até porque, ela provavelmente não conseguiria fazê-lo e ele riu uma última vez.
- Vou estar em casa logo.
- E eu vou esperar. - respondeu, imaginando seu sorriso do outro lado da linha antes de, alguns segundos depois, encerrar a chamada, tempo demais após ficarem em silêncio.
se jogou no sofá e, largamente, sorriu. Podia querer Kook alí para abraçá-lo pessoalmente, mas estava feliz que estivesse exatamente onde estava. O BTS estava indo cada vez mais longe, igualando-se com os maiores artistas da atualidade e se era naquele lugar que estavam, era lá que o BTS deveria estar também.
Aquela era a primeira porta de muitas que seriam abertas de agora em diante e estava mais do que ansiosa para ver todas elas.


Fim.



Nota da autora: Esse foi curtinho, completamente diferente de 02.DNA, mas espero que tenham gostado! Hahaha
Comentem, pls!
Mayh.





Outras Fanfics:
Phoenix [Restritas-Originais/Em Andamento] ● Lucky One [One Direction/Em Andamento]
Cheap Thrills [Restritas-Originais/Em Andamento] ● Fabulous [Restritas-One Direction/Em Andamento]
When Your Nightmares Come True [McFly/Em Andamento] ● Flashbacks de Verão [Originais/Finalizada]
Survive The Halloween [One Direction/Finalizada] ● Boy [One Direction/Finalizada]
Shout About It [The Vamps/Finalizada] ● My Dirty Secrets [Restritas-Originais/Finalizada]
01. Black Magic [Little Mix Ficstape/Finalizada] ● 02. DNA [BTS Ficstape/Finalizada]
03. Somebody To You [The Vamps Ficstape/Finalizada] ● 04. Raining Spell For Love [Super Junior Ficstape/Finalizada]
03. It's You [Zayn Ficstape/Finalizada] ● 05. You Gotta Not [Little Mix Ficstape/Finalizada]
06. Heart Attack [One Direction Ficstape/Finalizada] ● 06. This Is Love [Super Junior Ficstape/Finalizada]
08. Yeah, I Said It [Rihanna Ficstape/Finalizada] ● 06. Skit: Billboard Music Awards Speech [BTS Ficstape/Finalizada]
08. OMG [Little Mix Ficstape/Finalizada] ● 09. Honest [Shawn Mendes Ficstape/Finalizada]
12. They Don't Know About Us [One Direction Ficstape/Finalizada] ● 12. She Was The One [The Vamps Ficstape/Finalizada]
12. Too Much To Ask [Avril Lavigne Ficstape/Finalizada] ● 14. Lovestruck [The Vamps Ficstape/Finalizada]
15. Smile [The Vamps Ficstape/Finalizada] ● 17. Like I Would [Zayn Malik Ficstape/Finalizada]
Mixtape: Cartas Pra Você [Mixtape: Brasil 2000/Finalizada] ● Mixtape: Erva Venenosa [Mixtape: Brasil 2000/Finalizada]
Mixtape: Na Sua Estante [Mixtape: Brasil 2000/Finalizada] ● Mixtape: Don't Cry [Mixtape: Classic Rock/Finalizada]
Father's Little Girl... Or not [Restritas-Originais/Finalizada] ● By Our Hearts [Super Junior/Finalizada]

Qualquer erro nessa fanfic ou reclamações, somente no e-mail.


comments powered by Disqus