Contador:
Última atualização: 23/05/2020

Capítulo Único

Não era como se fosse eu ou ela. Estava mais para haver uma razão por trás de tudo aquilo. Eu via como ela se mexia na pista de dança como se não houvesse amanhã e estivesse sozinha ali. Suas amigas ficavam completamente apagadas pelo tanto que ela chamava a atenção de qualquer um que estivesse na boate. Podia apostar que eu não era o único a notá-la.
Seu olhar cruzava o meu com frequência. Na primeira vez, eu pensei em desviar, disfarçar, mas não consegui. Era como se estivesse tentando separar metal e ímã. Na segunda vez, eu tentei mesmo. Na terceira, eu só mantive o olhar dela tanto quanto podia. Era como se estivesse dançando para mim, especificamente. E eu estava lá, sentado e tentando entender os sinais que eu estava recebendo.
Virei para a bancada por um segundo, tempo suficiente para pegar o copo de uísque que o barman tinha levado. Dei um gole grande. O líquido desceu queimando pela minha garganta, parecia uma pedra em fogo. Nas minhas calças, a situação não era diferente. Eu me perguntava se ela podia sentir aquilo também. Eu não tinha como saber, mas eu acreditava sinceramente naquilo.
– Vai ficar secando a garota até quando? – Liam chamou a minha atenção.
– Ainda não decidi. – Respondi rápido.
– Quando ela resolver ir embora com as amigas, será que você se arrepende?
– Se for pra ser, vai ser.
– Hm, filósofo... – Liam terminou a cerveja dele e pediu outra para o barman. – O que você quer, afinal de contas?
– Quero sair daqui com ela.
– Palavras serão só palavras enquanto você não as trouxer à vida, Louis. – Liam disse e abriu um sorriso.
Virei o uísque de uma vez e deixei o copo vazio em cima da bancada. Sem dizer nada para Liam, fui para a pista de dança, na direção dela. Não tive tempo de tomar alguma atitude porque, quando me viu andando rumo a ela, veio até mim e não me deixou falar nada antes de me beijar. Levei minhas mãos ao pescoço dela imediatamente, tentando fazer carinho enquanto mostrava que eu queria muito aquilo. Ela só se afastou de mim para trocarmos um último olhar. De perto, eu parecia estar mais enfeitiçado pela garota desconhecida que eu encontrei no bar.
Da pista de dança para uma cabine no banheiro. Ignoramos todos os olhares quando entramos juntos no banheiro masculino e trancamos a porta geral. Eu a levantei no meu colo, não tinha a menor intenção de parar. Conforme ia beijando a pele dela que estava exposta pelo decote, sentia seus dedos apertando mais ainda meu cabelo. Tinha um objetivo, mas ela me parou com a mão delicadamente aberta no meu peito. Eu olhei para ela, confuso. Não estava entendendo nada do que ela queria com aquilo.



Fui até a cozinha e abri a geladeira. Pelo menos, tinha escolhido boas marcas de cerveja da última vez que abasteci a despensa. Uma para mim, uma para ela. Abri as duas long necks e fui levando para a sala. estava mexendo na estante, mais precisamente no home theater.
– O que você tá fazendo?
No caminho para casa, já tinha notado que não era muito de falar. Confirmando a minha primeira impressão dela, apenas olhou para trás por cima do próprio ombro e sorriu. Segundos depois, começou a tocar Miss America, do Nick Carter. Ela deixou o celular em cima de uma das prateleiras e virou para mim, dançando lentamente no ritmo enlouquecedor da música. Ia oferecer a cerveja mas, ao invés disso, sentei no sofá e comecei a observar.
dançava de um lado para o outro da minha sala de estar. Ao mesmo tempo que parecia saber perfeitamente o que estava fazendo e ter milimetrado cada movimento em sua mente, sentia que estava sendo tão espontânea quanto podia. Tinha um sorriso no rosto e os olhos fechados, uma expressão de satisfação que eu gostaria de poder decifrar. Não era só aquilo que me intrigava e instigava a minha curiosidade sobre , mas era um bom ponto para começar.
Antes da música terminar, eu já estava inquieto demais para continuar sentado. Tomei mais um gole da cerveja, deixei as garrafas em cima da mesa de centro e levantei na direção dela. sentiu a minha presença e abriu os olhos. Quando me viu indo em direção a ela, abriu um grande sorriso. Mesmo assim, me parou. Novamente, aquela mão colocava distância entre nós.
– Me deixa te levar pra outro mundo. – Eu murmurei.
Ela sorriu sem mostrar os dentes e negou com a cabeça.
– O que eu to fazendo de errado? – Perguntei, ainda sem me deixar abalar pelo clima que ela tinha cortado de novo.
– Você não tá fazendo nada de errado, Louis.
– Então por que não me deixa nem te dar um beijo quando eu chego mais perto?
– Porque eu queria mais que sexo quando olhei para você no meio da multidão, lá na boate. – Ela disse e removeu a mão que estava no meu peito. – Se fosse pelo sexo, teria ficado lá. Mas eu quero mais que isso.
– O que você quer? – Questionei, puxando pela cintura para que dançasse comigo a próxima música.
– Quero um homem que aumente a minha autoestima, que não canse de estar comigo, que seja meu amigo antes de ser o cara com quem eu me deito.
– Eu posso fazer isso!
– Palavras serão só palavras enquanto você não as trouxer à vida.
Eu abaixei a cabeça e ri da situação.
– Sabe... Eu tava com um amigo lá na boate e ele me disse exatamente a mesma frase. E eu acredito nisso.
– É um verso de uma música interessante. – Ela provocou, rindo também.
Eu ajeitei o cabelo e olhei fundo nos olhos dela.
– Eu prometo – Reforcei a palavra. – aumentar sua autoestima, não cansar de estar contigo, ser seu amigo, te conquistar todo dia, provar que eu sou a melhor opção dentre qualquer um, somar na sua vida e te fazer feliz em toda oportunidade que eu tiver.
me observou de cima a baixo, os olhos estreitos e desconfiados. Logo depois, caiu na gargalhada.
– Você acabou de me conhecer numa boate, Louis. O que te faz ter tanta certeza de que você quer ficar comigo pra valer?
Só dei de ombros.
– Não dizem que mulheres têm um sexto sentido? Acho que eu tenho um tipo de sexto sentindo também.
riu de novo, mais leve dessa vez. Então se aproximou de mim e não colocou mais a mão entre nós.
– Eu teria aceitado só o sexo, Louis. – Falou, parecia profissional em seduzir a qualquer custo.
– A questão é que eu não quero só o sexo. – Eu disse e a beijei novamente.
Daquela vez, nem a mão dela me convenceria a parar no meio do caminho.



Eu acordei porque senti, enquanto ainda estava inconsciente, que estava sendo observado. A sensação era para ter me assustado, mas eu só abri os olhos. me encarou de volta, estava concentrada e não parecia em nada com alguém que tinha acabado de acordar.
– Bom dia. – Ela falou baixinho.
– Bom dia. – Respondi. – Dormiu bem?
– Você é muito espaçoso, sabia?
– Tem muita cama depois de você ainda.
– Ah, eu senti frio e quis ficar pertinho de você. – Ela brincou.
Por reflexo, levantei uma mão e ajeitei o cabelo dela, que estava caindo em seu rosto.
– Vai me contar seu segredo? – Perguntei.
– Que segredo?!
– O que te faz hesitar tanto.
Ela suspirou e fechou os olhos novamente. Se não tivesse acabado de falar com ela, podia jurar que estava dormindo.
– Eu sou tímida.
– Não é só isso.
– Quem te disse?
– Você não quer me contar então. – Concluí e virei de barriga para cima.
– Ei. – Ela se aproximou e deitou a cabeça no meu peito. – Você não pode quebrar o clima assim. Só eu posso.
Eu ri mas segurei para não mover meu corpo demais e deixar desconfortável.
– Já fui traída, Louis. – Ela murmurou e suspirou. – Prefiro ser só uma noitada a sentir aquilo de novo.
Passei a mão sobre o cabelo dela, fazendo carinho. Queria que o quarto estivesse mais escuro, mas aí eu não poderia ver perfeitamente.
– Sinto muito pelo que você passou.
– Não tem problema, eu superei. Só não quero viver de novo.
Gentilmente, tentei levantar o rosto dela na direção do meu. entendeu a minha intenção e fez o que eu queria. Perdi as palavras no momento em que olhei em seus olhos castanhos. Acariciei seu cabelo mais uma vez. Ela se esticou e me beijou rapidamente.
– Se você ficar e me deixar entrar na sua vida, vou te mostrar que posso manter a minha palavra. Mulher nenhuma deveria ser tratada assim.
– Todos os homens falam isso pra conquistar uma mulher e, depois, acabam fodendo a porra toda.
Eu arregalei os olhos com as palavras que ela disse e riu.
– Mas nem todos os homens foram criados pela minha mãe. – Disse e suspirei com a lembrança feliz de quando ela me dava discursos sobre como tratar mulheres e sobre os castigos que eu receberia, não importava a minha idade, se tratasse uma mulher de forma errada.
virou para a parede da porta do quarto, olhou para o relógio e assustou-se. Levantou correndo, me deixando na cama confuso entre descobrir o motivo da correria ou admirar mais uma vez o seu corpo.
– Merda, eu tenho que ir trabalhar. To atrasada já, vai ser a quarta vez em dois meses e...
– Eu te levo.
– Não precisa, eu pego um táxi e...
, é mais que a minha obrigação.
– Eu tenho que passar no meu apartamento ainda. Fica do outro lado da cidade, Louis.
– Não tem problema.
O caminho foi de frases com intervalos silenciosos cheios de mistério. Por parte dela, é claro. Eu estava sendo um livro aberto, tinha exposto minhas intenções da melhor forma possível e não queria exatamente desistir. Quando chegamos ao seu prédio, eu insisti em levá-la até o serviço. Não esperei muito e já estávamos na rua novamente. Logo, o começo turbulento do dia teve seu fim, mas eu não queria deixá-la ir, então segurei sua mão antes que ela saísse do carro.
– Por favor...
– Louis, estou atrasadíssima. – Ela riu de nervoso.
– Me dá uma chance.
– Ok, rockstar, a gente vê se o destino vai colaborar.
– O que você quer dizer com isso?
revirou os olhos e olhou para mim.
– Eu realmente preciso ir. Se você é mesmo um cara respeitoso, vai entender isso.
Eu liberei sua mão, me arrependendo em seguida. Ela andou na direção do lugar e eu senti como se fosse perder a garota mais interessante que vi na vida.
! Como vou falar com você de novo? – Gritei e ela olhou para trás.
Eu precisava daquilo, não podia ficar simplesmente esperando que ela quisesse e me procurasse.
– Tenta a sorte! – Ela gritou de volta e deu de ombros. – Escrevi meu número no espelho do seu banheiro com o meu batom, bobinho.
Com isso, ela definitivamente se virou e foi embora de vez, pronta para começar seu dia. Eu fiquei ali ainda, antes de me sentir pronto para dirigir para casa. Podia sentir que aquele era um ótimo começo, para nós dois. E não importaria o que acontecesse dali para frente, eu levaria para outro mundo.


Fim.



Nota da autora: Não consigo tirar da minha cabeça Louis sendo fofinho e vou fazer sempre uso da minha habilidade com a escrita pra engrandecer esse homem maravilhoso haha

MENINAS! AGORA TEMOS UM GRUPO NO FACEBOOK! A pedido de algumas leitoras, estou criando um grupo onde podemos conversar melhor do que aqui sobre os capítulos, sobre as atualizações e sobre quase qualquer outra coisa! Para entrar, clique AQUI!.





TODAS AS FANFICS DA AUTORA:

All Roads Lead to You [Supernatural - Em Andamento]
Badges and Guns [Henry Cavill - Em Andamento]
Before She's Gone [BTS - Finalizada]
02.Black Swan [BTS - Ficstape BTS: Map of the Soul 7]
05.Dare You to Move [Bon Jovi - Ficstape McFLY: The Lost Songs]
Don't Tell My Ex [Henry Cavill - Em Andamento]
03.Gorilla [Sebastian Stan - Ficstape Bruno Mars: Unorthodox Jukebox]
I Don't Want Somebody Like You (I Only Want You) [McFLY - Em Andamento]
01.I Forgot that You Existed [Original - Ficstape Taylor Swift: Lover]
In the Eye of the Hurricane [Bon Jovi - Em andamento]
Just a Heartbeat Away [Louis Tomlinson - Shortfic]
Me Peça para Ficar [Clube de Regatas do Flamengo - Em andamento]
Move If You Dare [McFLY - Shortfic]
No Angels [Supernatural - Em Andamento]
Para Ter Você nos Meus Braços [Clube de Regatas do Flamengo - Shortic]
Por um Acaso do Destino [Clube de Regatas do Flamengo - Em andamento]
13.Something for the Pain [Sebastian Stan - Ficstape Bon Jovi: One Wild Night]
Signals I'm Receiving [Louis Tomlinson - Shortfic]
01.The Crown [BTS - Ficstape Super Junior: Time Slip]
Traded Nightmares for Dreaming [McFLY - Em Andamento]
Tudo por um Gol [Clube de Regatas do Flamengo - Finalizada]
02.Ultraviolence [John Bongiovi - Ficstape Lana del Rey: Ultraviolence]
06.Walls [Henry Cavill - Ficstape Louis Tomlinson: Walls]
03.We Were Only Kids [Bon Jovi - Ficstape McFLY: The Lost Songs]


comments powered by Disqus