Contador:
Finalizada em: XX/XX/XXXX

Capítulo Único

Dezembro de 2019, 23:57.Tóquio, Japão.
O ar frio do inverno trouxe consigo uma sensação de melancolia forte. Ainda haviam muitas folhas secas no chão, presente do querido outono. Elas se misturavam com a neve fina que caía, deixando um aspecto bonito, segundo o ponto de vista de

.

atravessava a avenida nesse momento. Balançou a cabeça, olhando de um lado ao outro sem paciência, tentando ver se vinha algum carro. Ela começou a caminhar apressadamente, fazendo com que o salto de seu coturno causasse um barulho alto, devido ao silêncio que ali estava.
E falando em seu coturno, ele combinava perfeitamente com o que ela estava vestindo: um vestido preto que ia até um palmo acima do joelho e uma jaqueta de couro, também preta. Ao chegar em seu destino, ela entrou rapidamente no elevador, olhando em volta antes de subir, mas não havia ninguém à vista.
Alguns segundos depois ela entrou na cobertura do prédio, já indo em direção à um homem alto, robusto, que tinha os olhos da cor de esmeralda.
Ainda bem que você chegou. Só faltava você.
Vim o mais rápido que pude. Estou às ordens.
Preciso dizer que o que eu tenho para você não vai ser nada fácil. - Disse ele apreensivo.
Você sabe que eu dou conta.
Sei e é por isso que não vejo outra pessoa nessa missão que não seja você,

.
Obrigada.
Você conhece

? - Ela acenou com a cabeça, afirmando. - Você precisa ganhar a confiança dele. -

sorriu, mas o homem balançou a cabeça. - Ele é como uma fortaleza impenetrável, mas ele tem um ponto fraco.
E qual é?
Mulheres sexys e bonitas. Você,

, tem tudo para atacar o ponto fraco dele. Ou melhor, ser esse ponto fraco.

Outubro de 2020, 22:19. Seul, Coreia do Sul.

se olhava no espelho pela última vez, notando um leve borrão em seu lábio inferior, fazendo-a suspirar alto. A moça pegou um corretivo para tirar a mancha e aplicou o batom novamente, com cuidado para não borrar mais uma vez.
Eu realmente detesto errar, mesmo que seja ao passar um batom. - Ela disse ajeitando os cabelos.
Levantou-se devagar e examinou a roupa antes de sair do quarto. Ela vestia um vestido de couro, cuja parte de cima era formada por um corselet, e a saia era extremamente colada no corpo musculoso da agente. Para fechar, ela calçava uma bota de salto extremamente fino, que cobria seus joelhos.
O hotel que ela havia escolhido ficava há poucos metros da boate que era seu destino de hoje. Então, rapidamente ela chegou no local e entrou.
A escuridão do local não a incomodou nenhum pouco, como se ela já estivesse ali há um bom tempo. Seus olhos vasculharam devagar o local, até que ela viu seu alvo, que estava sentado mais ao fundo, distante e se ela não fosse

com certeza passaria despercebido. Ela sorriu de lado. Sabia bem que ele jamais iria querer ser o centro das atenções. Era bem o contrário: ele gostava de quem chamava atenção. Se tem uma coisa que

sabia fazer bem é chamar atenção e isso ela fazia sem se esforçar. A mulher tinha uma beleza totalmente diferente do comum, atrelado ao seu corpo extremamente sensual, não havia homem, mulher, ou melhor, ninguém que não se sentisse atraído por ela.
Seus pés se moviam lentamente em direção ao centro da pista. Seus quadris moviam-se de um lado para o outro sensualmente e ela já chamava atenção enquanto andava. Não havia uma cabeça que não virasse para olhá-la com atenção e isso incluía

.
O homem, que olhava os demais sem demonstrar nenhum interesse, levantou o olhar quando

chegou a poucos metros de onde ele estava. Seus olhos moviam-se de acordo com o corpo da mulher, como se estivesse totalmente enfeitiçado.
Ela dançava no ritmo da música, balançava os cabelos enquanto seus olhos estavam fechados, apenas curtindo o momento. Até que abriu os olhos e eles encontraram os olhos do homem que a encarava, fascinado com a mulher à frente.
Ele sorriu de lado, balançando a cabeça e

imitou o gesto do rapaz, sem deixar de dançar.

chamou um de seus empregados e sussurrou no ouvido do homem, pedindo para descobrir quem era a dançarina misteriosa.O homem saiu, mas rapidamente voltou com informações.
Senhor, consegui algumas informações dela. Seu nome é Choi Min-a, ela tem 27 anos. Nasceu em Incheon, mas desde a adolescência mora em Seul. É formada em arquitetura pela Universidade de Seul. Atualmente está solteira e mora sozinha. É isso, senhor. - O homem disse e curvou-se antes de sair.

sorriu novamente ao saber detalhes sobre a vida da mulher que dançava à sua frente. Ficou satisfeito ao saber que ela era inteligente, já que é bem difícil entrar na tão sonhada Universidade de Seul. Mas, o que o deixou com mais interesse foi o fato dela estar solteira, pois ele não podia negar a vontade que estava sentido de se aproximar dela.

viu quando ele chamou um de seus homens e falou algo em seu ouvido. O homem saiu, mas voltou logo e novamente conversaram. Ela viu quando o homem curvou-se e saiu, deixando

sozinho novamente. Ele sorria de lado quando levantou os olhos, encarando-a.

não se intimidou e sustentou o olhar, cravando os olhos no belo rosto do homem. O sorriso de lado que ele tinha nos lábios deu lugar a um sorriso que exalava sensualidade, o que deixou a mulher satisfeita.
Então, ele tirou o braço que estava apoiado no encosto do sofá e deu duas batidinhas do seu lado, convidando-a. Ela sorriu de lado, mas balançou a cabeça, negando. Levantou uma de suas mãos e com o dedo indicador, fez um gesto chamando-o e saiu. andando em direção ao lado oposto.

deu uma leve gargalhada, adorando a ousadia da mais nova. Ele estava extremamente curioso sobre onde ela estava indo e queria levá-lo, mas estava em alerta. Então, chamou um de seus seguranças e pediu para que o seguisse sem levantar suspeita, pois ele iria em direção à mulher misteriosa.
Seus passos eram rápidos, pois não queria perdê-la de vista e isso não seria difícil já que o local estava mais lotado do que o habitual.
Enquanto el
e a seguia, não podia deixar de notar a graciosidade que ela tinha em um simples caminhar. Estava se perguntando como ela conseguiu encantá-lo em apenas um segundo e como ele queria tê-la nos braços.

sabia que tinha um fraco por mulheres sexys, mas a dançarina misteriosa tinha ultrapassado qualquer limite que poderia existir, o deixando totalmente desnorteado. E ele queria conhecê-la. Queria olhar no fundo dos olhos dela. Queria passar a mão em sua pele, sentí-la. Queria sentir o cheiro do seu perfume. Queria tudo que poderia vir dela.
Perdido em seus pensamentos, ele não percebeu quando chegou onde ela estava.
Ela tinha um sorriso maroto em seus lábios e ela tinha uma expressão suave em seu rosto, como se aquilo fosse muito comum em sua vida.
A mulher virou-se de costas para ele, fez um gesto chamando-o e voltou a andar, passando por um corredor longo e escuro, iluminado apenas pelas luzes que vinham da pista de dança. Ela continuou andando até o final do corredor, onde parou em frente a uma porta. Passou um cartão na fechadura, abriu a porta e entrou, deixando um espaço para que o homem entrasse. Depois que

passou, Min-a fechou a porta e passou por ele, mas antes de seguir o segurou pela mão e o puxou. Ela levou o homem até um divã que tinha na sala e ele sentou, dando espaço para que ela se sentasse ao seu lado. Min-a sentou e levantou as pernas, pousando-as em cima das pernas dele. Ele sorriu mais uma vez com a ousadia.
Boa noite. - Ela sussurrou, deixando escapar um leve sorriso que ele retribuiu.
Boa noite, Min-a ssi. - Ele respondeu e ela mostrou uma expressão de surpresa, no qual ele entendeu que foi porque o homem sabia seu nome. - Tudo que me interessa, eu pesquiso nos mínimos detalhes. - Disse e a puxou mais para perto. - Prazer, Min-a ssi. Sou o

.
Então, quer dizer que você é o tão famoso

. - Ela disse sorrindo. - Prazer,

oppa. - Ele soltou uma gargalhada. - Detesto honoríficos, principalmente de quem eu quero ter uma grande intimidade. - Ela sorriu largamente fazendo-o sorrir também.
Que tipo de intimidade você quer ter comigo? - Ele perguntou. A mulher puxou as pernas e rapidamente passou uma delas pelas coxas dele, sentando em seu colo.
Eu quero tudo e muito mais. - Min-a não deixou com que o homem respondesse, pois colou seus lábios nos dele. Ela passou seus braços ao redor do pescoço dele, enquanto

colocou seus braços na cintura da mais nova, puxando-a em direção ao seu corpo, deixando ainda mais colados.
Seus lábios dançavam ardentemente em uma sincronia perfeita, como se fossem feitos um para o outro. Enquanto isso as mãos do homem passeavam das costas de Min-a para suas coxas, vez ou outra apertando levemente, fazendo-a soltar leves suspiros.
Ele a segurou firmemente em suas coxas e levantou com ela em seu colo, sem deixar seus lábios longe dos dela. Caminhou em direção ao quarto e a deitou na cama que havia ali. Parou o beijo por alguns segundos, olhando fixamente o rosto da mulher.
Quer continuar? - Ele perguntou sussurrando, apesar de que os dois estavam sozinhos.
Por que eu iria querer parar? Eu quero mais. - Ele mordeu o lábio inferior e voltou a beijá-la com mais intensidade do que antes. Suas mãos foram para as costas de Min-a, chegando no zíper de seu vestido, o qual ele abriu de uma vez. Apesar do cuidado, ele rapidamente tirou o vestido do corpo dela, deixando-a apenas de lingerie. Ele a observou da cabeça aos pés, sentindo-se ainda mais excitado com aquela visão à sua frente.
A mulher vestia um conjunto de lingerie em renda de cor preta, que destacava ainda mais seu belo corpo.

já havia visto e deitado com inúmeras mulheres, mas certamente nenhuma era como Choi Min-a. A mulher tinha um corpo exuberante, algo sem igual.
Começou a beijá-la Sua pele era extremamente macia, o que fazia o homem querê-la ainda mais. Seus dedos deslizavam com calma, esquecendo de tudo ao redor. Colocou uma das mãos na cintura dela, apertando levemente.
Encaixou seu corpo ao dela, fazendo-a soltar um suspiro.

sorriu de lado. Colou seus lábios no pescoço da mulher, fazendo com que ela arquejasse em resposta. Foi deslizando os lábios até encontrar com os dela.

ficara surpreso com a química que havia entre os dois, tudo nela se encaixava nele como se ela tivesse sido feita para ele. Era algo que o homem não conseguia explicar mesmo que soubesse a resposta. Os dois estavam totalmente sincronizados na mesma frequência e Choi Min-a era totalmente o tipo perfeito dele.
Ela o tirou de seus pensamentos ao começar desabotoar os botões de sua blusa e ele se ajeitou para ajudar, tirando rapidamente a peça de seu corpo e voltou a beijá-la, dessa vez com mais urgência. Colocou uma de suas mãos no posterior da coxa da mulher e a outra, colocou em sua nuca, apertando os dois locais ao mesmo tempo. Min-a rapidamente pôs as mãos nos cabelos do homem, puxando-os.

desceu os beijos, parando seus lábios nos seios da moça e logo começou a distribuir beijos molhados no local, fazendo-a se arrepiar com o toque dos lábios do homem naquele local. Continuou descendo os lábios, parando rapidamente para beijar alguns locais, até chegar na calcinha da mulher. Colou os lábios entre as coxas dela, dando beijos molhados, chegando em sua virilha. Com extrema força, puxou a calcinha para o lado, fazendo a peça rasgar e sem esperar nenhum segundo a mais, beijou a intimidade de Min-a, que arquejou fortemente com o encontro da boca quente do homem com os lábios de sua vagina.

continuou explorando o local com sua boca, conhecendo cada milímetro dela e alternando os beijos com lambidas no clítoris, deixando-a ainda mais molhada.
Choi Min-a já havia se deitado com vários homens de diversos locais, costumes e etnias, porém nunca tivera tanta química, tanto prazer com qualquer um deles como ela estava naquele momento com aquele homem. Com certeza ele sabia como mexer e dar prazer para uma mulher, pensou ela. Estava próximo do clímax quando ele parou o que estava fazendo e antes que ela reclamasse, o homem colou seus lábios aos dela, fazendo-a suspirar de prazer.
Não estou aguentando mais. Preciso estar dentro de você. -

disse com a voz extremamente rouca e sexy e a mulher apenas concordou com a cabeça. Então, o homem deslizou seu membro para dentro da intimidade dela, que soltou um gemido alto.
Ele começou a movimentar-se com movimentos de vai-e-vem, ora movimentando-se devagar, ora aumentando rapidamente os movimentos e isso fez com que a moça não demorasse ao chegar no seu ponto máximo, fazendo seu corpo dar vários espasmos de prazer.
O homem, vendo-a se contorcer ao chegar em seu clímax, também não se aguentou por muito tempo, chegando ao seu orgasmo.
Deixou seu corpo cair ao lado dela e puxou-a para seu peito, abraçando-a.

Abril de 2021, 20:33. Busan, Coréia do Sul.

olhava-se no espelho mais uma vez. Ela estava deslumbrante como sempre. Vestia um vestido vermelho midi, ombro a ombro, que tinha um decote em v no busto e era extremamente colado ao corpo, o que destacava as belas curvas da mulher. Usava um salto preto, deixando-a ainda mais elegante. Colocou uma jaqueta de couro preta por cima dos ombros e voltou a olhar-se no espelho. Havia colocado uma maquiagem leve no rosto e deu destaque aos lábios ao passar um batom vermelho-sangue. Sorriu satisfeita com o resultado e saiu, pois seu carro já estava esperando-a.

levantou o pulso e olhou para seu relógio mais uma vez. Suspirou. Ela estava atrasada novamente. O homem sorriu. Ele detestava atrasos e não aceitava isso de ninguém. Ninguém exceto Choi Min-a. Apesar de odiar atrasos, não conseguia sentir raiva quando a pessoa atrasada era essa mulher. Pelo contrário, ele achava até charmoso e esperava tranquilamente.
Porém, hoje, o homem estava faminto. Havia passado o dia inteiro resolvendo problemas da empresa e parou para comer apenas uma vez no dia.
Seus pensamentos foram tomados pela visão à sua frente: Choi Min-a havia chegado e, como sempre, estava deslumbrante. Não havia uma pessoa que não olhasse a mulher e não se admirasse com tamanha beleza. Certamente a mulher chamava atenção por onde passava.
Ela sorriu ao aproximar-se da mesa onde

estava sentado e esperou ele levantar e puxar a cadeira para que ela pudesse sentar.
Desculpa. Você esperou muito, oppa? - Min-a perguntou, sorrindo timidamente. Ele sorriu junto. Como não sorrir também?
Um pouco, mas não se preocupe. - O homem disse, acariciando a mão dela. - Como você avisou que já estava chegando, tomei a liberdade de fazer nossos pedidos.
Tudo bem. Também estou faminta.
Eles conversaram bastante,

comentou sobre os problemas que estavam acontecendo e a mulher falou sobre a viagem que havia feito à Tóquio na semana anterior.

Julho de 2021, 02:15. Seul, Coréia do Sul.

analisava algumas papeladas enquanto esperava um de seus homens chegar com seu novo parceiro. Lee Min-Joon era um coreano que morava há alguns anos nos Estados Unidos.

o conhecera em uma viagem de negócios que havia feito há dois anos e eles estabeleceram contato e surgiu uma oportunidade dos se juntarem.
Seria um grande passo para o homem. Min-Joon tinha grandes feitos no exterior e também tinha ótimas conexões na Coréia, pois ele fizera parte da polícia especial por muitos anos, mas havia sido forçado a aposentar-se, já que descobriram certos negócios que o ex-policial fazia.
Apesar disso, ele tinha contatos dentro da polícia coreana, como tinha alguns na polícia americana. Isso iria ajudá-los com a ampliação das exportações, porque facilitaria a saída e entrada das mercadorias no exterior.
Passaram-se alguns minutos até seu empregado aparecer com Lee Min-Joon. O homem apontou para o assento à sua frente, convidando o ex-policial à sentar-se.
Que prazer revê-lo,

. - O homem disse, cumprimentando-o.
Eu que digo, meu caro. Finalmente largamos as chamadas de vídeo! -

disse rindo.
Tenho que concordar. Fazia um bom tempo que eu não colocava os pés em Seul. Parece que meus pés estavam grudados em Nova York. - Min-Joon brincou.
Foi difícil te arrancar um pouco de lá, mas ainda bem que deu certo e consegui te trazer para cá. -

disse, levantando-se de sua cadeira. - Eu gostaria de fazer um convite à você. Que tal jantarmos?
Com certeza eu topo. Vim do aeroporto direto para cá.
Eu pedi que o trouxesse para a empresa, eu não poderia deixar você se hospedar em qualquer lugar e também comer qualquer coisa por aí.
Muito obrigado.
Não precisa agradecer. - O homem sorriu. - Tenho certeza que irá gostar do restaurante, é o melhor da cidade, talvez o melhor do país.
Os homens continuaram conversando até chegar ao local de destino e tiveram um jantar agradável.

Julho de 2021, 18:20. Seul, Coréia do Sul.
Fazia exatamente uma semana que Lee Min-Joon estava na Coréia.

tinha deixado tudo preparado para que o ex-policial se sentisse o mais confortável possível, alugando até a cobertura do melhor hotel de Seul.
Min-Joon percebeu rapidamente que ele não brincava em serviço e ficara extremamente satisfeito por isso.

o havia convidado para jantar em sua casa e era exatamente para onde ele estava se deslocando no momento. Havia um trânsito terrível até o destino, porém o homem já imaginava isso e saiu um tempo antes para que não houvesse atraso; era algo que não suportava de si mesmo e nem dos outros.
Meia hora depois, Lee Min-Joon chegou à casa de

. Apertou a campainha e logo em seguida, o portão abriu e seguiu andando pelo jardim, em direção à entrada da casa.
Uma senhora o esperava e o conduziu onde

aguardava. Eles se cumprimentaram e o dono da casa fez um gesto com a mão, para que ele sentasse.
Você chegou pontualmente. -

disse, iniciando a conversa. - Pessoas pontuais são raras nos dias de hoje.
Tenho que concordar. - Respondeu o homem. - Detesto atrasos.
Somos dois então. - O anfitrião disse sorrindo. - Min-Joon, vou fazer uma ligação rapidamente. Peço que fique à vontade. Lembre-se: mi casa es su casa. - O outro acenou com a cabeça, concordando.

saiu, deixando seu parceiro sozinho. Lee Min-Joon passou os olhos pelo local, admirando. Ele pensou que o dono realmente tinha um bom gosto. Tudo ali era agradável aos olhos, a cor do papel de parede combinando com as cores dos móveis, a disposição dos móveis pelo local, as luminárias. Tudo ali se encaixava.
O ex-policial levantou-se da poltrona em que estava sentado e começou a caminhar pelo local, observando. Alguns porta-retratos que estavam em um móvel chamaram atenção do homem. Seus olhos passaram devagar, observando os detalhes, até que parou em um que estava mais ao lado. Arregalou os olhos. Sua respiração ficou descompassada. Suor escorria pela sua testa.
Voltei. -

havia voltado à sala, mas nem a presença do anfitrião havia roubado sua atenção. Ele não conseguia se mover e seus pensamentos estavam a mil.- Min-Joon? -

o chamava mais uma vez.
O dono da casa percebeu que ele olhava para algo fixamente e foi ver o que era. Seu colega olhava para a foto que ele havia tirado com Min-a no final do ano. Franziu a testa. Queria entender o que estava acontecendo.

? - Finalmente o homem disse algo.
Sim?
O que essa mulher da foto é sua? - Lee Min-Joon perguntou. O homem franziu a testa novamente.
Por que está perguntando? - Ele estranhou a pergunta.
Responda minha pergunta que eu digo. -

cerrou os olhos. - Por favor, é importante.
Ela é minha namorada. - O ex-policial passou a mão pelos cabelos. O que ele mais temia ali, foi comprovado. - Agora, responda: por que você perguntou?

. Sua namorada é uma agente especial da Coréia.
O que? Você está louco. Eu verifiquei a vida dela. Nome dela é Choi Min-a e é arquiteta.
Você está enganado. Eu trabalhei cinco anos com ela. Eu tenho certeza que é ela.
Não pode ser.
E o nome dela não é Choi Min-a. Seu nome é

.

Julho de 2021, 00:59. Seul, Coréia do Sul.
Já fazia algumas horas desde que Lee Min-Joon jogara uma bomba em cima de

.
O homem não conseguia pensar em nada, sua cabeça estava totalmente vazia e o que estava o confortando eram as garrafas de soju que ele bebia no momento.
Ele não conseguia acreditar no que tinha ouvido. Não conseguia acreditar que havia sido enganado.
Seu sangue fervia e as lágrimas que começaram a surgir nos seus olhos foram enxugadas rapidamente. Ele não poderia se deixar chorar nesse momento. Não ele e não daquela forma.

não conseguia acreditar. A ficha custava a cair.
Mas era um fato: o chefe da máfia coreana havia se apaixonado por uma agente especial.
Ele só conseguia pensar em uma coisa: vingança.





Continua...



Nota da autora: Mais uma fanfic na área! Espero que gostem!





Outras Fanfics:
MV: Fire 04.134340 07. Lovin You Mo' 03. Push & Pull 10. Games 14. Never Let You Go À Primeira Vista Feche a Porta O Melhor de Mim


comments powered by Disqus